12/02/2013

Remédios Caseiros: a Raquel Gomes

A Raquel carrega nos ombros a paixão pelo que faz e representa.

Tudo aquilo a que se dedica é carregado dum significado arrebatado de entrega e devoção. Além disso, pode dizer-se que tem um coração gigante, com tantos amores que alberga: a fotografia, o vídeo, a música e a cozinha. Hoje em dia, trabalha numa loja especializada em pastéis de nata na Rua de Santa Catarina, no Porto, a Nata Lisboa, e é freelancer em "coisinhas engraçadas relacionadas com a multimédia". 

A sua afeição pela comida aborda todas as cozinhas, sejam tradicionais ou gourmês, doces ou salgadas e despertou a vontade de fotografar iguarias, onde alia duas ternuras. Em casa, devora os programas de culinária onde se delicia a ver a comida e gosta de cozinhar para os amigos e família para aquecer e cuidar entes queridos. Identifica-se no "cliché" do Jamie Oliver, que revela o seu verdadeiro entusiasmo enquanto cozinha, adora fazê-lo para alimentar e atender os outros e parece uma criança no mundo dos tachos e panelas, especiarias e condimentos. No futuro, não põe de parte a ideia de tirar um curso nesta área e ter um negócio só seu.

Com 24 anos, a Raquel afirma que desde criança que teve uma estima especial pelas artes e foi no secundário que seguiu a sua vertente fotográfica, ingressando num Curso Técnico de Comunicação na Escola Profissional do Infante. Foi neste curso que experimentou os primeiros passos na fotografia, vídeo e artes gráficas, um caminho absolutamente novo onde conheceu pessoas que a influenciaram e aguçou a sua curiosidade pelo mundo da publicidade, embora o curso não a preenchesse totalmente. Na altura, achava que tinha de perseguir estudos sérios na área da fotografia para ter a qualidade que procurava, mas as oportunidades guiaram-na por outros trilhos.

Depois dum ano parada indecisa com o que haveria de fazer do seu destino, entrou para o curso de Artes Digitais e Multimédia da Escola Superior de Artes e Design, perdurando a sua divisão pelo vídeo e fotografia e aliando o seu amor mais novo: a música. Confessa que, de todas as áreas, o que ela gostava mais era de trabalhar com música ao vivo, com bandas, a fazer capas de CDs, sessões fotográficas e videoclips, à semelhança daquilo que começou com Sensible Soccers, através dum vídeo e fotos criadas para uma cadeira da faculdade e que correram mundo através de blogs internacionais, capas de revistas e jornais. Gostava de se dedicar a aprender guitarra, baixo e canto, mas não faz planos, deixando tudo nas mãos do destino. A sua predilecção genuína passa por música de todos os géneros, não se sentindo culpada por ouvir o que o seu humor manda, ainda que cultive a área mais "dark" da música perto do coração, seja ela de que estilo for. Tem ainda um sonho secreto de fazer assistência técnica de som ao vivo, em concerto, mexer naqueles botões tão personificados por características masculinas, mas que tanto a fascinam.

"Sempre fui um bocadinho outsider." As suas convicções poderiam, por vezes, pô-la à margem do habitual. Contudo, relembra a sua diferença com carinho e a sua família relata a naturalidade das suas paixões: numa fotografia antiga ostenta com orgulho os seus brinquedos favoritos que incluem uma câmara de vídeo, uma guitarra e uma máquina fotográfica. Tudo a inspirava e alheava-se perdida no mundo à sua volta, distraía-se com os mais pequenos pormenores e retratava-os com a preciosidade da descrição visual. Acima de tudo, representa a arte como a paixão de ser e faz questão de deixar a sua marca no Mundo.

"Arte é aquilo que te liberta" e a Raquel tem o coração na boca e demonstra-o com os olhos. Apesar de pessimista por não esperar nada das pessoas, acredita no karma e que deve semear a bondade para que ela aprenda o caminho de volta. Esta menina de olhar profundo inspira-me a fazer mais e melhor de mim, a ser mais autêntica, correcta e, como ela, a acreditar e defender o meu trabalho com todas as minhas forças.

P.S. Deliciem-se com o trabalho da Raquel no seu tumblr, beehance e vimeo.

Sem comentários:

Enviar um comentário