19/05/2013

A Música: na Casa dos Amigos

(Oh Honey no Breyner 85. Fotografia da Su e edição do Fred)

Aviso: Este post tem muito mel!

Costumo dizer muitas vezes uma frase que me enche as medidas: os amigos são a família que escolhemos.
Todos nós temos aquela pessoa (ou pessoas) na família que não suportamos. E todos nós pensamos no peso que tem essa palavra: "família". É daquelas coisas que não mudam; nascemos naquele meio e temos de aceitar aquelas pessoas, mesmo que forçosamente. Com o tempo, vamos aprendendo a lidar com aquele tio chato que cheira mal da boca ou com aquela prima que tenta sempre roubar-nos o protagonismo. Família é família.

E depois temos os amigos. São o nosso refúgio, o nosso porto de abrigo quando as coisas correm mal, a nossa comemoração quando começamos, finalmente, a seguir o caminho certo. Chega a uma altura em que passamos mais tempo com eles do que com a nossa família e sentimos que é assim que deve ser.

Para quem faz confusão: os amigos são aqueles que podemos invadir a casa sem pedir e que não têm cerimónias connosco. São capazes de nos abraçar sem requisitarmos e sentir quando estamos mesmo a precisar dum consolo, assim como dum empurrão vigoroso, quando estamos mais preguiçosos ou cabisbaixos. Dizem a verdade, mesmo que ela doa, e são determinados no apoio incondicional.

Por isso adoro os meus amigos. Mesmo longe deles, não deixo de sentir um enorme carinho, como se fizéssemos parte da mesmo família. E sou a verdadeira "mãe leoa" quando os sinto atacados de qualquer maneira, defendendo-os com garras e dentes... Às vezes até demais, pois sei que a maior parte das pessoas não é assim, e por vezes espero que sejam assim comigo e sofro. Mas é assim que sei ser.

E esta semana estou muito, muito babada com os meus amigos. Primeiro foram as manas Vinha que me puseram no blog bem bonito delas, a parecer uma princesa, aqui (e o post de hoje com o meu sorriso em grande, aqui). Depois, foi a vez da Raquel Graça e do seu lindo blog, que falou aqui da pequena apresentação que dei com os "Oh Honey", uma banda à qual faço parte com o Fred, que também escreveu sobre ela aqui. Depois, fui aqui parar ao blog da Divine Shape (uma não tão próxima amiga, mas que me acolheu muito bem) a falar de roupas e estilo, coisa nada própria minha, mas que decidi fazer para representar as meninas com curvas.

Só mais uma coisa, mais uma vez: obrigada, queridos do meu coração. "Home is wherever I'm with you"

P.S. Relembro também para visitarem o We Blog You, estimados inspiradores para que começasse a escrever neste blog maravilhoso e que tem sido a minha vida, e que já tiveram também uma lembrança minha, aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário