20/06/2013

Terapias Expressivas: Curiosidades sobre o Cérebro

Conhecido como o "objecto" mais complexo do Universo, o cérebro é um órgão muito surpreendente e ainda desconhecido em grande parte.

Existem, então, algumas curiosidades interessantes a reter:

- O cérebro não tem dor.
Contrariamente ao que se possa pensar, não existem receptores de dor no cérebro e as dores de cabeça não têm origem neste órgão, mas na dilatação dos vasos sanguíneos que pressionam os nervos, na contracção de músculos do crânio, face e nuca ou por pressão interna (sinusite, infecção, etc.)

- Não se usa apenas 10% do cérebro.
Todas as suas partes têm funções específicas e elas estão sempre a trabalhar, sendo que em determinadas tarefas usamos áreas distintas.

- Não existe uma área exclusiva da memória.
Ainda que haja uma parte para "guardar" e "encontrar" as memórias (hipocampo), o cérebro não é como um computador. No entanto, se os comparássemos, o cérebro teria o equivalente a 4 TB de informação.

- A realidade é diferente do que pensamos.
A realidade é captada pelos sentidos, transformada em sinais eléctricos e interpretada pelo cérebro em função das capacidades cognitivas, da personalidade e do estado de humor de cada pessoa, entre outras variantes. Assim, o que chega ao cérebro pode não ser o mesmo que é captado pelos olhos.

- Os cérebros masculinos e femininos são distintos.
Por um lado, os homens conseguem processar primeiro a informação do lado esquerdo do cérebro, enquanto que as mulheres fazem essa tarefa simultaneamente com os dois lados. Por outro lado, é verdadeiro dizer que os homens são mais racionais e as mulheres mais emocionais, visto que estas têm um sistema límbico (centro cerebral das emoções) mais desenvolvido. Para compensar, os homens têm uma maior porção da parte inferior que é responsável pelo controlo da habilidade de cálculo.

- Os neurónios são as células conhecidas pelo processamento da informação no cérebro e têm a vida mais longa do que as outras, acompanhando-nos ao longo da vida e não se renovando. Em média, o ser humano tem cerca de 100 biliões de neurónios.

- Temos pouca consciência do que acontece no cérebro.
De facto, temos consciência apenas duma pequena parte do que ocorre no cérebro, havendo muitas decisões que se fundamentam apenas inconscientemente, mesmo que não estejamos a pensar nelas ("Eureka!").

Em suma, permanecem muitas outras singularidades a descrever sobre o cérebro, mas a verdade é que nos continua a fascinar, cada vez mais e com mais vontade em conhecer todos os detalhes.

1 comentário:

  1. OLÀ RAQUEL

    Um livro muito interessante é o Cérebro Azul ou Rosa: O Impacto das Diferenças de Gênero na Educação, onde a neurocientista Lise Eliot nos instiga a repensar essas questões. Com base em suas pesquisas no campo da neuroplasticidade, a autora argumenta que os cérebros dos bebês são tão maleáveis que as diferenças pequenas e sem importância no nascimento são aumentadas ao longo do tempo conforme os pais, os professores, os pares – e a cultura em geral – reforçam, involuntariamente, estereótipos de gênero.

    É verdade que os genes e os hormônios desempenham um papel nas diferenças menino-menina, mas eles são apenas o início. Fatores sociais, tais como a nossa maneira de falar com um filho homem e com uma filha mulher, de incentivá-lo a – ou dissuadi-la de – ser fisicamente aventureiro, estão se revelando muito mais importantes do que pensávamos.

    Saudações Expressivas e Criativas
    João Luís Cruz Bucho

    ResponderEliminar