12/08/2013

A Música: Guilty Pleasures (II)

(Lily Allen © stuffpoint)

Sabem aqueles dias em que parece que nada corre bem? Em que nos custa a levantar e as horas alongam-se por tempos indefinidos?

É nessas alturas que escolho aquelas músicas que conseguem transparecer aquilo que sinto, com a força dedicada nas palavras que teimo em não dizer. É nessas alturas que ponho o som a estalar nas colunas e permito-me cantar até ficar rouca. É nessas alturas que repito vezes sem conta aquelas coisas proibidas, que um dia gostaria de dizer a certas pessoas, mas que o meu filtro ainda não deixou passar.



Uma das senhoras que consegue ler-me na perfeição nestes dias menos felizes é Lily Allen, a britânica desbocada e capaz de grandes amores, mas também de ódios demoníacos. É uma menina rica com vontade de ser cantora para as massas, com uma música pop e bem cuidada para contagiar. Polémica como ela só, é a música perfeita para me acompanhar, com "Fuck You" (em cima), "The Fear" (aqui), do primeiro álbum "Smile" (aqui) e uma das minhas favoritas para estes dias manhosos,"Knock 'Em Out" (aqui).

Dias destes são mais do que normais e esta é uma das minhas terapias. E as vossas, quais são?

Sem comentários:

Enviar um comentário