10/12/2013

#30 . Aqui no mar


Sempre tive um fascínio enorme pelo mar.

A sua imensidão e grandeza, a imponência com que consegue transmitir a maior das tranquilidades, a maior das calmarias. Faz-me sentir pequenina, mas capaz de alcançar todos os meus sonhos. E é mesmo isso que estava a precisar, de abrandar um pouco para compreender e valorizar aquilo que é importante e de deixar que isso volte ao seu caminho elementar. Ontem, o meu amor tirou-me esta fotografia enquanto tirávamos um tempo só nosso e íamos até ao Oceanário prometido.

Ontem foi também o dia em que rumei até Miraflores, abracei uma das minhas famílias do coração, matei algumas saudades e relembrei momentos directos do sítios mais especiais da minha memória. Percebi que há saudades que nunca passam, mas que tudo vale a pena, até mesmo a tristeza própria e inerente do nostalgismo.

2 comentários:

  1. E é tão bom quando encontramos essa paz, tranquilidade. O mar também me traz tudo isso. Adoro ouvir as ondas...

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito do oceanário :) fico feliz por ti, por reencontrares quem te faz falta :)

    ResponderEliminar