23/01/2014

#71 . Tempos


Timings, temporizações, temporizadores, tempos. Saber respeitar tempos demora o seu tempo e é uma seca.


Às vezes trabalho com muita vontade e consigo produzir imenso, surpreendendo-me a mim mesma com as ideias de grandeza que tenho. Outras vezes um simples pensamento deixa-me horas e horas na mesma tecla, e só dou por mim nessa teimosia quando estou a reclamar comigo mesma. Não me interpretem mal, ando tremendamente inspirada, mas a inspiração dá-me para mexer e remexer nas coisas com um perfeccionismo estúpido de quem tem medo de molhar o cabelo enquanto nada em pleno alto mar. É inevitável. [para nunca esquecer: não importa a lentidão com que caminhas, o importante é não parar]

O tempo lá fora tem piorado o humor e a preguiça, mas o tempo cá dentro (de casa) também chateia, principalmente quando olho para a Badu e ela está a dormir confortavelmente, esparramada no sofá. E ontem, quando fui fazer as habituais análises, sorri com o sol que me saudava, tão bom como eu o recordava no meio da maluquice dos meus dias de reclusão.

Olá sol. Olá. :)

1 comentário:

  1. Raquel, não imaginas como me revi neste teu texto. Às vezes não há nada como largarmos os planeamentos e pormos mãos à obra. É o que me está a fazer falta também, mas há esta preguiça que me tolda e tolhe os movimentos :) Mas deste fim-de-semana não passa!

    E obrigada pelo teu comentário :)

    Beijinhos,
    Catarina.

    http://day-dreamer.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar