13/02/2014

Para os que me lêem

Porque vocês têm acompanhado todos os meus passos, mesmo quando estão calados desse lado, quero dizer-vos uma coisa:

Hoje, pela primeira vez em muito tempo, acordei às horas que me pareceram bem e que me apeteceram. Espreguicei-me na cama sem ofícios, deixei-me estar na minha calma e suspirei de alívio por perceber que estava segura, que estava de bem com a minha consciência. É que ontem acabei de escrever finalmente o meu livro, o meu primeiro livro. E não há nada melhor que este sentimento de satisfação comigo mesma, sem histerismo, sem nervosismo absolutamente nenhum. Não há nada melhor do que me sentir bem, exactamente eu, exactamente onde e como deveria estar.

13 comentários:

  1. não há muitas palavras a dizer, a não ser que isso me dá vontade de sorrir.

    ResponderEliminar
  2. Tu estás e deixas-nos a nós felizes! Que bom ouvir isso. Estou em pulgas para ver a tua obra :)

    ResponderEliminar
  3. Parabéns :) quero saber tudo sobre ele e quero ter a minha cópia :) e agora, algum descanso e muita tranquilidade *

    ResponderEliminar
  4. Obrigada meus doces! Acho que isto é a calmaria antes da tempestade e também estou muito ansiosa para mostrar aquilo que andei a fazer, para conhecer a opinião das pessoas. Espero que isso corra bem, mas essencialmente estou feliz, muito feliz comigo :)

    ResponderEliminar
  5. Muitos parabéns! :) Aproveita bem este dia!

    ResponderEliminar
  6. E que bom é acordar com o sentimento de dever cumprido!!! Parabéns ;)

    ResponderEliminar
  7. Neste texto há uma fase que me fez sorrir "É que ontem acabei de escrever finalmente o meu livro, o meu primeiro livro" principalmente a última parte: o meu primeiro livro, é de alguém que quer sempre ir mais longe.
    Parabéns pelo primeiro, espero ver muitos.

    ResponderEliminar
  8. Isto é porque tenho planos para muitos outros ;)

    ResponderEliminar
  9. Sempre que realizamos um trabalho, em que o resultado nos traz satisfação. É um alívio que merece ser comemorado com a tal da preguicite aguda.

    Parabéns pelo livro.
    Brijinhos

    ResponderEliminar