05/05/2014

Em casa de amigo, serás sempre bem recebido #2 - Groove your Soul







Gosto de música. Aliás, gosto mesmo muito de música. Ouço-a com uma paixão desmedida, mexe com todos os meus sentidos, faz-me lembrar de coisas antigas e projectar futuros. E, no palco, dou-lhe a voz, na intensidade que sinto.

Já aqui disse também que a minha predilecção é pela música soul, funk, blues, r&b e cheia de significados. É o que eu designo de "música com raça" e é a que me interpreta melhor, pois fala directamente com a minha alma e designa-a na perfeição. É nesse universo que se centram as minhas escolhas musicais de todos os dias, que me inspiro profundamente e que invejo capacidades, pois gostava mesmo de cantar, escrever e expressar-me assim.

A Lucélia, uma pessoa que conheci (ainda não pessoalmente, mas assim parece) através dos blogs e das músicas, partilha os meus gostos e estas minhas paixões. Algures em 2012, decidiu dar-lhes um lugar e falar sobre eles no blog Groove your Soul, contando as histórias por detrás de cada música e artista, dando-lhes o destaque que eles tinham para a sua vida. É um deleite para os ouvidos, mas também a maneira de conhecer mais sobre aqueles que representam a "minha" música, vindo de alguém que gosta tanto destes estilos quanto eu, ou ainda mais. (ver mais sobre a música na vida da Lucélia, aqui)

Mas não só. No final de Setembro do ano passado, deu mais um passo e mais um pouco de si, fazendo a sua estreia na rádio, com o programa Groove your Soul, onde uma vez por semana partilha aquilo que gosta, as histórias que a fascinam, aquilo que habita nos seus ouvidos e no seu coração. E hoje, já ultrapassado o programa número 32, é um motivo de muito orgulho ouvir boa música assim, apresentada de uma forma tão intensa e pormenorizada.



Não somos muitos a gostar destas coisas em Portugal. É um estilo muito apreciado e fundamentado noutros sítios do Mundo, mas ainda está em crescimento neste nosso país, o que dificulta a partilha de gostos, já que não é muito conhecido. Somos uns palermas desinformados, é o que é. Mas a verdade é que já existe muito boa música nestes géneros em Portugal e que, mesmo que seja lentamente, vamos abrir caminho. Mas a verdade é que, quem gosta destes géneros, facilmente adora e defende isso com toda a garra. E, se a Mónica Mendes veio abrir mentalidades e quebrar preconceitos com o seu M (do qual me apercebo precisamente agora que falei exactamente há um ano atrás - mega coincidência), a Lucélia continuou a desafiar costumes no seu Groove your Soul. [e sim, M, continuo a ouvir-te todos os dias e continuo a adorar]

O que a Lucélia não sabe, é que a ouço quase todos os dias com os seus programas. Ouço, comento, escrevo, anoto o que mais gosto e sorrio com a voz doce que me faz companhia durante o trabalho, acompanhando-me nas paixões e nos suspiros pelas músicas que mais amo. É um prazer sentir que há pessoas como eu, que gostam tanto de música, principalmente dos meus géneros. É um prazer ainda maior acompanhar o crescimento de alguém que admiro e conhecer outras coisas através das histórias que conta com as músicas que apresenta. E por isso tudo, o meu maior obrigada.

P.S. Ouçam também vocês o programa Groove your Soul na Rádio Autónoma ou façam como eu, que fiz o download dos programas todos e visito sempre que quero. Façam like no facebook, vejam o blog e, se gostarem, retribuam o vosso amor com a Lucélia. É que, como ela diz, a música é para ser partilhada.

Sem comentários:

Enviar um comentário