15/05/2014

Macacos no Sótão: a Formiga e a Cigarra

As inaugurais neste novo formato do blog não podiam ser outras, pois são o reflexo de uma das minhas pessoas favoritas de sempre, a Rita, que é a dona-mãe destas doces, mas que também veste a pele da profissão que a determina - médica veterinária. A Formiga e a Cigarra não são personagens de uma história, mas podiam ser na perfeição, por representarem tão bem os papéis que lhes cabem.
Têm 7 anos e vivem com a Rita quase desde então. Encontrou-as com cerca de 2 meses de idade, numa caixa deixada à porta da sua clínica, no começo clássico de tantas outras histórias deste género. Eram 3 fêmeas: a Formiga preta, a Cigarra malhada e com ar rafeiro, e uma outra irmã, que era tricolor e bem mais "adoptável", tanto que foi a primeira a ser mimada-para-sempre.

Ao contrário dessa escolhida, a preta e a malhada lá ficaram, desde o início até ao final desse mês de Outubro, à espera que alguém fosse capaz de se apaixonar pelas meiguices que eram capazes de oferecer. Naquela altura, Rita começava há pouco tempo a viver numa casa só para si, dando os passos iniciais na vida adulta. Vendo que as meninas continuavam esquecidas, "quem (para casa) leva uma, leva duas", e foi assim que as acolheu.

Desde logo, quis dar-lhes um nome de uma dupla, tal como Bucha & Estica ou Bonny & Clyde. Num momento de epifania, orientou-se pelas cores e sentou-se com as suas escolhas, que assentam como uma luva das personalidades de cada uma. Mesmo que indirectamente, a formiga trabalhadora inspirou o nome da Formiga, mais activa, energética e ligeira, enquanto que a cigarra preguiçosa influenciou a gata Cigarra, mais mandriona, relaxada e ociosa. E com a mesma origem, educação e ambiente, estas meninas revelam personalidades completamente diferentes.

Assim, a Formiga é a gata sociável, a primeira a aparecer quando chega alguém a casa e a primeira a pedir festas. Faz pose para nós nos chegarmos a ela, é amigável e um verdadeiro mel de meiguice. Chega a tornar-se "chata" quando quer mimo e até com pessoas estranhas ao seu núcleo não deixa de ser uma doçura só. 


Por outro lado, a Cigarra é tímida e não se dá a ninguém que não seja a dona-mãe, a quem é eternamente fiel e segue para onde for. Uma vez em casa e sem assistência, apega-se à Rita com lealdade, adoração e um apreço que não tem preço, com poses de lontra dedicada à sua mais-que-tudo. 


Como veterinária que é, a Rita sabe também que os gatos são uma verdadeira caixa de surpresas, pois têm personalidades únicas e são imprevisíveis. Contrariamente ao que se pensa que os gatos não podem ser ensinados, eles podem e devem ser educados e são influenciados pelo ambiente, temperamento e comportamento dos donos-pais, entre outros aspectos desconhecidos pela maior parte das pessoas. À semelhança do que acontece com os cães, os gatos são o espelho dos seus donos.



Neste caso, a Formiga e a Cigarra são um reflexo do equilíbrio bom que vivem, da tranquilidade, da calma e da segurança que sentem permanentemente, aconteça o que acontecer, seja o que for. Não são agressivas, porque não vêm agressividade. É desta forma que definem a melhor das relações entre as três, de simbiose, respeito mútuo e convivência feliz. 


Conheçam, então, Formiga e Cigarra, lindas, doces, carinhosas e leais, como muito poucas que já vi. E, não querendo ser suspeita mas já sendo, são mesmo como a minha amiga Rita, das emoções boas em carne viva.

P.S. Quem ainda não sabe quem é a Rita, deviam ir ali espreitar o Remédio que fiz da história dela. :)

6 comentários:

  1. Que lindas gatas! Adorei o texto e as fotos são maravilhosas e mostram toda a doçura dessa relação e a meiguice da Formiga e da Cigarra! :)

    ResponderEliminar
  2. Se for possível ser groupie de blogs, passei-o a ser com este novo formato <3 Gosto muito e vou acompanhar com (ainda mais) fidelidade.

    ResponderEliminar
  3. Que bom! Vamos lá ver se conquisto mais uns animais jeitosos para fotografar :)

    ResponderEliminar
  4. Grandes ideias resultam em grandes feitos. É o caso como, de resto, era expectável. Das fotografias não me vou alongar, senão que estão excelentes como sempre. E fazem justiça à beleza da Formiga e da Cigarra. Depois, o texto é o laço final. Gostei bastante :)

    ResponderEliminar
  5. Que ideia tão gira :) e essas bichas são mesmo adoráveis, tão queridas *

    ResponderEliminar