01/06/2014

#193 a #198

Mais uma semana em que as fotografias fizeram parte dos dias. Esta, a última de Maio, foi tão atarefada que parece que passou já muito tempo desde segunda e desconfio que o resto do domingo vai ser passado no sofá a ver filmes, na ronha dos mimos.

A segunda começou com uma noite curta de domingo, pois as insónias não me queriam deixar e tive de me levantar bem cedo para ir fazer a habitual recolha de sangue para análises no hospital.

No caminho, encontrei estas duas meninas, que nem conheço, mas que me animaram o dia. A mais pequena estava a ser enxovalhada por um grupo de seus pares, que ladravam enquanto ela se encolhia. A maior recorreu ao seu auxílio, mostrando o grande amor entre estas duas e aquecendo o meu coração logo pela manhã. Não foi de dormir pouco, garanto que são estas coisas que me fazem feliz e foi o melhor do meu dia, por isso não podia deixar a vergonha invadir-me e tive de pedir-lhes uma fotografia, mesmo que não as conhecesse. E acho que todos deviam de fazer coisas do género, desafiar a vergonha e fazer mais destas coisas, que podem parecer pequenas, mas há que correr o risco de ser feliz.

#193 . Bigode

Estava atrasada para começar o trabalho e com muito sono incluído, por isso tratei de fazer palermices. Há sempre tempo para palermices.

#194 . Algo começado por L - Licença


As ruas do Porto estão carregadas de casas assim, cheias de história e de porta fechada a cadeado. É triste, muito, muito triste. Um dia gostava de conhecer as histórias por detrás destas portas.


Alperce, uma das minhas frutas favoritas de sempre e com uma das cores mais giras da narrativa dos frutos. [nenhum alperce foi maltratado na elaboração destas imagens]

#195 . Tecto


Sem ideias, fui buscar uma fotografia antiga que tirei da famosa ponte Luiz I, aqui no Porto. Para quem não sabe, o seu mentor Théophile Seyrig foi um dos discípulos de Gustave Eiffel, o mesmo da torre mais conhecida e suspirada do Mundo.

#196 . Receita

A minha altura favorita do dia é sempre o final da tarde. Gosto de cocktails com os amigos, de me rir até me doer a barriga e de partilhar memórias-para-sempre. Mas é mais do que isso. Gosto também de ver a praia ao final da tarde, o mar a enrolar na areia, de passear pela cidade a arrumar-se para o início da noite, as pessoas a fazer planos para sair ou outras a celebrarem o descanso, de cheirar os jantares preparados nas suas casas, de escutar as conversas de família a falar daquele dia. Acima de tudo, o final da tarde é a minha luz preferida, um rosa com sabor a laranja e os contrastes mais bonitos.

#197 . Língua

I. Conheçam a minha amiga de sempre e para sempre, a minha Ana Rita. Depois de tantos anos passados, de tantas viagens nossas como esta e mesmo ela estando a viver em Inglaterra há mais de 7 anos e com um filho crescido, continuamos a falar na mesma língua. É a irmã que os meus pais não me deram, mas que a vida se encarregou de me entregar.

II. Ameaças de pais/professores/avós, ouvidas muitas vezes na nossa infância: porta-te bem e não digas asneiras, senão ponho-te pimenta na língua!

#198 . Espelho

O meu dia de sábado foi de cozinhar até às 2h da manhã, levantar cedo e cozinhar um pouco mais, ajudar a preparar o dia, ter música e actividades sempre a postos para mais um "Dia no Parque". Algo que não sabem sobre mim é que pertenço ao Lions Clube da Boavista desde que nasci, pois o meu pai e o meu avô foram membros fundadores e muito motivadores da solidariedade em todos os amigos e família. (vejam o que é ser Lion, aqui)

Esta é, então, uma actividade solidária do nosso clube, um dia no parque da Pasteleira, onde temos barraquinhas com comidas, bebidas, música, dança e sempre muita festa, para angariar fundos para apoiar e ajudar quem precisa. Ontem foi um dia particularmente cansativo, principalmente porque no dia anterior tinha estado doente e de cama, sem me conseguir mexer com tonturas, enjoos e outras coisas que tais, provocadas por uma mudança brusca na medicação de todos os dias. Mas posso dizer-vos com toda a certeza: vale sempre [muito] a pena lutar pelas nossas causas, seja o que for, venha quem vier. Para mim ser Lion é isto, servir de coração cheio, dar uma cara à solidariedade. Faz parte daquilo que sou, daquilo que quero para mim e para o meu futuro.


Venha de lá mais uma semana. Hoje não me consigo mexer muito, mas com uma tarde de filmes e ronha, estou pronta para tudo!

Sem comentários:

Enviar um comentário