24/06/2014

#213 a #221

Semanas de festa como esta que passou são mais do que razões para mostrar mais uns passos da estrada. Porque todos os dias deviam ser para celebrar coisas do coração. E o facto de parar um bocado para observar estes tempos faz-me ter a certeza de que estou no caminho certo.

#213 . Gelado

Um dos meus favoritos e que me traz mais memórias da infância, num dia em que o corpo pedia descanso.
#214 . Queda


Pouca inspiração para este tema e pouco tempo para mostrar aquilo que queria, por isso tive de recorrer à batota, com uma fotografia tirada em Bath.

#215 .  Canto


Um canto de luz.


O final da tarde foi passado no IKEA, onde fui fazer umas compras há muito desejadas, para limpeza de Primavera e o upgrade necessário cá em casa. O tapete, a mesa e as flores vieram de lá e eu estou muito contente!

#216 . Lanche

Esta quarta foi dia de ir trabalhar com o melhor amigo do Mundo e deixar as tristezas e preocupações lá fora. Temos a sorte de podermos trabalhar onde queremos e podermos partilhar o tempo com quem mais gostamos, por isso o lanche não foi a única coisa doce desta tarde bonita.


Depois de jantar, decidimos ir espreitar a feira que se instalou na nossa Rotunda da Boavista, mesmo a querer espreitar para o S. João e a deixar escapar a alegria que existe em cada um de nós, que pertence a esta cidade de coração e alma.


#217 . Nariz

Quando era pequena escondiam-me o nariz e eu adorava. E desse lado? Lembram-se deste gesto?

#218 . Velho


Uma porta daqui da minha cidade, velha e com tanto para contar.


E, mesmo antes de sair para Lisboa, os olhos mais doces que já vi, tornando esta tarefa de sair bem mais difícil. 

Já em Lisboa, este era o palco que me esperava para o lançamento do 12, a bonita Livraria Ler Devagar. [irei contar tudo mais logo, aqui pelo blog]

#219 . Listas


Das listas de coisas a fazer, a apresentação do meu 12 ao público de Lisboa foi das coisas mais especiais de sábado. E sim, fiquei sem palavras durante dias.

O céu menos pesado na nossa volta a casa.

#220 . Vaso

Estes últimos dias têm sido de um cansaço sem fim e do descanso necessário para pôr as ideias em ordem. Desta forma, não estive tão presente pelo blog e nem ia fazer a fotografia deste tema. Mas logo percebi que as desculpas para fotografar nunca devem ser postas de parte, simplesmente porque as fotografias exigiram a sua presença. Este foi a piñata do nosso São João, a ilustrar o vaso de manjerico mais giro de sempre e que, apesar de ter sido tardio, fez todo o sentido.

#221 . Balão

No meio das nossas tradições de São João, o lançamento do balão está sempre presente. Juntamos os amigos, pedimos desejos, fazemos promessas, lançamos suspiros e sonhos pelo ar. 

Até para o ano, São João. E obrigada por me devolveres as forças. :)

3 comentários:

  1. Comia bem agora um perna de pau! :D Gosto tanto, também me faz lembrar a minha infância. E que doce que foi.

    Ontem estava tristinha, o S.João no Porto e eu em Lisboa :(

    ResponderEliminar
  2. Olá Raquel a minha filha com quase 3 anos adora essa brincadeira, diz sempre põe lá outra vez põe, o nariz claro

    ResponderEliminar
  3. Ana: e eu que não te vi na Ler Devagar?

    Maria Rita: é uma brincadeira tão boa!

    ResponderEliminar