12/06/2014

Inspirações há muitas #6 . a Vanda Teixeira

Neste caminho do #desculpashámuitas, as inspirações das pessoas que nos seguem são aquilo que mais conta para nós, um passo com a segurança daqueles que nos querem bem. É o caso da Vanda, que faz parte dos meus favoritos desde o início, pelo seu olhar tão peculiar.

(acompanhar com esta música)

A @wanda_teixeira tem 33 anos e precisa de viajar como de respirar. Nasceu em Lisboa e cresceu numa vila mesmo perto de Sintra, que os tempos cimentaram como cidade, Queluz, mas que ainda não perdeu o encanto e a intimidade de vila, onde todos se conhecem. É essa familiaridade que dá mote as suas fotografias, a mesma que captou a minha atenção no #desculpashámuitas, mesmo quando começámos.

(temas: lugar de memórias; livro; segredo; da minha janela; salto; mãe)

Vive com 5 gatos que são a sua riqueza e uma curiosidade sempre presente, que lhe dá a vontade de conhecer e saber mais sobre tudo o que a rodeia. Estudou Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social em Lisboa, mas ainda durante a licenciatura começou a perceber que algo faltava nas suas palavras. Com o tempo, entendeu que lhe faltavam as imagens que lhe preenchiam as lacunas, que lhe davam a componente que fazia com que as palavras se apaixonassem. Foi então que, no 3º ano, lhe surgiu o fotojornalismo e soube ter encontrado a luz que lhe faltava.

(temas: grande; cama; a minha infância; noite; promessa; botão)

(temas: som; filme; multidão; dança; carro; cozinha)

Exerceu Jornalismo durante uns anos, tempo suficiente para perceber que essa não era a sua vocação, que esse não era o seu caminho. Precisava da sua fotografia, era isso que lhe enchia as medidas, aquilo que a motivava a preenchia. Assim, foi fotografando com a sua analógica e, mais tarde, adquiriu uma digital para ir desenvolvendo e fundamentando o seu crescimento. Queria aprender como fotografar diferentes objectos, dar-lhes perspectivas e ângulos diferentes, aperfeiçoar técnicas e enquadramentos para se tornar melhor naquilo que a fazia feliz.

(temas: quem nos inspira; sinal; gargalhada; rua; algo a começar por m; chão)

(temas: porta; antes/depois; preto e branco; novidade; pôr-do-sol; rotina)

E, há cerca de 2 anos, decidiu deixar o trabalho que tinha e dar um salto no escuro. Foi uma decisão que carregou nos ombros depois de muito pensar e confessa que até os cabelos brancos que tem datam dessa época, mas decidiu arriscar em ser feliz para sempre, fazer feliz quem ama e quem se cruza com ela, guardar o medo no fundo da gaveta e arriscar com tudo na vida. All in.

Hoje, a Vanda é fotógrafa freelancer, é isso que gosta e é isso que quer fazer no futuro, pois quer continuar a documentar aquilo que lhe enche os olhos e que a inspira. Little Things, o seu projecto de fotografia está prestes a ser apresentado ao Mundo e é nisso que concentra o seu amor. A aventura do Instagram como @wanda_teixeira começou recentemente e revelou também que o #desculpashámuitas foi uma incitação de uma amiga que é uma estrela guia, e decidiu por cá ficar.

(temas: flor; cidade; ao contrário; céu; sítio; caixa)

(temas: casa; sair; escadas; olhar; cadeira; despedida)

A sua galeria é um reflexo daquilo que a inspira, daquilo que a realmente faz feliz, como as suas crianças de quatro patas, as amigas que a acompanham os passos (mesmo se não aparecem na fotografia) o namorado que acredita nela com todas as suas forças, as memórias da avó que lhe fogem à frente do tempo, os livros, o mar ao qual regressa e que lhe ensina sempre muito, os pequenos detalhes com grandes significados, as mãos, a música, os sons que lhe fazem companhia, como ouvir as andorinhas ao final da tarde quando o silêncio impera dentro de casa, cidades vazias e a luz que lhe alerta os sentidos, entre tantas outras coisas que para si são essenciais.


(temas: tecto; reflexo; vertigem; festa; a começar por e; silêncio)

Acima de tudo, aquilo que mais gosto na Vanda é que ela fotografa com o coração e isso sente-se naquilo que se vê. Para mim, é mais do que uma inspiração para o #desculpashámuitas, é uma inspiração para a vida. Preenche as suas fotografias com as palavras, sejam elas de um poema ou de uma música, sejam elas como forem. Encaixa-as, dá-lhes um mote e arranja-lhes um par perfeito. Assim conta as histórias da melhor maneira, vai ter com as nossas próprias narrativas, dá-lhes um sentido e um significado, e remete-nos para aquilo que descreve, envolvendo-nos com todos os sentidos. E, a viver, mostra-nos como ser feliz.

P.S. Sigam-na no Instagram e conheçam também a sua marca de acessórios, algo que nasceu por acaso, mas que mostra também tudo de si, Friday I'm in love. E não se esqueçam de estarem atentos ao seu projecto de fotografia, Little Things.

6 comentários:

  1. muito, mas muito obrigada, querida Raquel!

    como já te disse deixaste-me sem palavras... mesmo!
    é tão bom quando alguém que não conhecemos (pessoalmente) nos surpreende desta maneira tão boa e nos entra assim pelo coração adentro!

    espero encontrar-te em breve:)
    muito obrigada! muito obrigada de coração!*

    ResponderEliminar
  2. Minha linda! Espero-te em Lisboa no dia 21**

    ResponderEliminar
  3. Um estilo de fotografar bem nitido e emocionante, até toca no coração. A minha preferida é a do tema "mãe".

    ResponderEliminar