26/06/2014

Inspirações há muitas #7 . a Catarina Dinis

Há quem lhe chame "a Catarina dos azulejos", por isso tenho a certeza absoluta quando afirmo: quem anda por aqueles lados do Instagram já reparou nas fotografias dela. É a autora dos pormenores simples que fazem toda a diferença e que fazem suspirar qualquer um.

A Catarina, do Instagram @catdinis_, é uma menina pequena com sonhos de gente grande e dá-lhes a cor e o sabor da sua alma. Tem 24 anos e estudou Design Gráfico na ESAD das Caldas da Rainha e acabou o curso em 2011. Depois de um ano a trabalhar num Centro de Cópias, percebeu que não podia ficar por ali, que esse não era o seu caminho. Decidiu, então, tirar um curso de Ilustração Gráfica nessa mesma escola que a acolheu e tem planos de voltar para a cidade onde nasceu e cresceu: o seu belo Porto.

(temas: tatuagem; frase; livro; mãe; a minha infância; "favorite things")

Esta menina com coração grande é, mais uma vez, uma das minhas favoritas. Começou connosco no #desculpashámuitas mesmo no início e tem a determinação de se manter por cá, todos os dias e (quase) sem falhar. Contrariou a mentalidade que tinha inicialmente de que o Instagram era feito apenas de selfies e fotografias de comida e arriscou-se a saltar, a aventurar-se connosco e a revelar os seus gostos, aquilo que mais determina os seus suspiros. 

(temas: filme; surpresa; multidão; dança; cozinha; quem me inspira)

(temas: nuvem; sinal; brinquedo; meias; 10h30; antes/depois)

Desde cedo aprendeu que eram os detalhes que a atraíam mais naquilo que gosta de mostrar. Tem um interesse particular por mostrar os destaques mais portugueses, como as portas, janelas das nossas ruas, assim como a sua enorme colecção de azulejos que observa. Assim, mais do que simples fotografias, a Catarina conta histórias através dos pormenores nas paredes que vê. 

O seu gosto pela fotografia foi semeado pelo seu querido avô, a sua "caixinha de surpresas" que sempre a inspirou a fazer mais e melhor. Foi em casa dos avós maternos que cresceu e, aos 14 anos, começou a explorar as máquinas analógicas do seu avô, especialmente a Zenit que guarda no seu coração com tanto carinho. Nessa altura, a Lomografia iniciava-se também no terreno português e, sendo umas máquinas bonitas e baratas, a Catarina comprou "umas 4" e acabou por ficar adicta da fotografia analógica. Com o seu olhar atento captava, então, tudo e todos, sem excepção, mesmo que a mãe não ficasse muito feliz com o dinheiro que gastava nos rolos.

(temas: luz/sombra; vermelho; distância; flor; ao contrário; agradecimento)

(temas: céu; amêndoas; palavra; 18h; algo começado por C; caixa)

Ao mesmo tempo, ia dando os primeiros passos no mundo digital e marcando os seus passos através do Deviantart e nos primórdios do Olhares. Essa tem sido a sua maior paixão e a mais constante, mas, na impossibilidade presente de viajar (lá fora e cá dentro), foi o Instagram que lhe deu a morada principal, ao mostrar o seu quotidiano com uma beleza especial, com aqueles detalhes que a fazem única. Além dos tesouros portugueses e dos pormenores das ruas, gosta de cativar as mais pequenas coisas do dia-a-dia, como um livro, uma flor, uma chávena de café, as coisas mais rotineiras e simples que merecem destaque nas importâncias. E, claro, as relíquias do seu avô, as riquezas que encontra nas feiras de velharias e tudo aquilo que adora, as peças antigas, as que carregam histórias, verdadeiras pérolas do antigamente.

(temas: riscas; casa; sair; sofá; música; 14h)

(temas: água; saudade; palmas; despedida; vício e primeira; língua)

Nas suas intenções para o futuro, o Porto exibe a sua morada, o seu lugar seguro e preferido. Tem o sonho de menina de ter um gato como companheiro de casa e outros sonhos maiores, que pretende quebrar com os seus sorrisos, assim que voltar para as suas raízes. Quer ter um emprego pequeno num lugar que a apaixone e pôr em prática alguns projectos que tem em stand-by, mas nunca deixar de ser quem é.  

(temas: óculos de sol; cartaz; corredor; pequeno; areia; canto)

Confessa que encontrou no Instagram uma comunidade muito bonita, de pessoas tão queridas que foi conhecendo nas entrelinhas, que a acarinharam e acolheram como se sempre tivessem feito parte das suas vidas. É neste carinho simpático que eu a vejo mesmo sem a conhecer pessoalmente, uma doce de palavras meigas, com um coração gigante e com tanto para dar. É uma old soul, uma alma crescida num corpo de menina pequena, uma pérola no colar que herdámos da nossa avó, tão especial como as memórias que carrega. É mais uma contadora de histórias fotográficas, nos detalhes que fazem as suas importâncias. E assim se torna determinante.

Para mim, não há dúvida nenhuma, não há nada que enganar. Sigam-na no Instagram como @catdinis_ e saibam tudo aquilo que é capaz de vos fazer imaginar. 


6 comentários:

  1. É mesmo inspiradora a Catarina! :)
    Uma inspiração diária <3

    ResponderEliminar
  2. Adorei cada uma das fotografias! Já estou a segui-la :)

    ResponderEliminar
  3. Muito muito obrigada por este cantinho, Raquel! :) As minhas fotografias até ganharam um novo brilho com essas palavras mágicas e doces, e eu ganhei um sorriso infinito, e vontade de ler e reler cada parágrafo (é mesmo sobre mim? yeeey!).

    É um grande prazer fazer parte da "família desculpas", só gente bonita e inspirações lindas todos os dias! E não dá mesmo para falhar, já é um (óptimo!) vício e uma escapadinha à rotina.

    Estou muito feliz com tudo isto, minha querida Raquel, e repito: continua com essa magia e venham mais 12, que este Mundo precisa disso. :) Um beijinho enorme.

    ResponderEliminar
  4. Obrigada por nos preencheres o Mundo com coisas bonitas, Catarina! :) (e estou a babar com os comentários doces que fazes sobre mim) <3

    ResponderEliminar
  5. a catarina tem um feed tão bonito e colorido que dá gosto ^^ e muita vontade de voltar a calcorrear as ruas do porto e estar mais atenta aos pormenores das casas!

    ResponderEliminar