05/06/2014

Terapias Expressivas: a Arte de Sonhar

(Angkor Wat, Cambodja, 2008 - todas as fotografias foram tiradas por mim e no lugar que mais me faz falta e que ouso sonhar voltar nos dias que correm)

O tema é apaixonante. Quando falamos de sonhos, o olhar brilha. Queremos saber o que há por detrás de todo mistério que os envolve, queremos conhecer o outro lado dos sonhos, os reflexos das nossas emoções e da personalidade.

De facto, são muitos os interessados nesta matéria. Já nos tempos mais remotos havia quem quisesse saber mais e, antigamente, não havia distinção entre sonho e a realidade, pois os sonhos eram considerados como mensagens de outros mundos, uma ponte para o divino. Havia, assim, um reforço no mistério, uma consolidação da ideia que os sonhos eram do campo da magia.

Mais tarde, no séc. XIX, a Ciência passou a ocupar-se deste assunto, chegando a conclusões surpreendentes. Assim, Darwin descobriu que não são só os humanos que têm a capacidade de sonhar, mas que essa mesma apetência está ligada aos mamíferos e aves. [e, se observarem com atenção, o vosso gato/cão até se mexe enquanto dorme] Erich Fromm, psicanalista e filósofo alemão, referiu que a realidade e a intuição autêntica manifestam-se nos sonhos, e Alfred Schopenhauer, filósofo alemão, previu que eles são os elos da corrente que liga a consciência do estado do sono à consciência do estado da vigília.


No entanto, foi Sigmund Freud que sustentou o verdadeiro marco com o seu livro de 1900, "Interpretação dos Sonhos", em que definia o conteúdo dos sonhos como a via real para o acesso ao inconsciente, com carácter simbólico, que representa a tentativa de realização de um desejo reprimido. E, além dos já referidos, muitos foram os autores com interesse neste assunto, percebendo-se, então, que os sonhos funcionam como uma resolução de problemas que evitamos solucionar quando estamos acordados.

Ninguém sabe porque sonhamos, apenas se sabe que é comum a todas as pessoas, apenas porque faz parte do nosso organismo, do nosso mecanismo normal e é essencial para o bom funcionamento do cérebro. Por isso, enganam-se aqueles que acham que não sonham. Isso acontece, mesmo que não nos lembremos.

Quando dormimos, existe um ciclo de 4 etapas que se renova várias vezes:

1. Sono leve (alguns minutos) - início
2. Sono intermédio - relaxamento maior e alucinações (a sensação de estar a cair, por exemplo)
3. Sono profundo - indivíduo insensível aos sons e oferece resistência ao acordar (onde acontecem os sonhos)
4. Sono mais profundo - entrega e relaxamento total, com desligamento profundo do exterior


O acto de sonhar é o resultado da acção dos neurotransmissores que activam regiões superiores do cérebro, como o sistema límbico, ou o responsável pelas emoções. Este acto habitual ganha lugar durante um dos estádios do sono normal, o REM (Rapid Eye Movement), que se caracteriza pela respiração e ritmo cardíaco irregulares e mais rápidos, a pressão arterial elevada e o aumento de hormonas supra-renais.

Mas existem também uns factos curiosos e relacionados com esta arte de sonhar:

- Os cegos também sonham
Enquanto que as pessoas que ficam cegas depois do nascimento podem ver imagens, aqueles que nascem dessa forma não possuem sonhos com referências visuais, mas são igualmente vívidos e recheados com os outros sentidos, como a audição, o olfacto e o tacto.

- Esquecemos 90% dos sonhos
Depois de 5 minutos, metade do sonho ficou largado no esquecimento. E apenas 10 minutos depois, já 90% se toldou.

- Homens sonham mais com homens
Conforme já referi, toda a gente sonha. No entanto, vários estudos demonstram que os homens sonham mais com outros homens, enquanto as mulheres sonham igualmente com ambos os sexos. Da mesma forma, tanto homens como mulheres exibem reacções físicas aos sonhos, mesmo se eles não têm natureza sexual (erecções nos homens e aumento do fluxo sanguíneo vaginal nas mulheres).

- Sonhos previnem psicose
Uma investigação recente, com estudantes que foram acordados no início de cada sonho e depois dormiram descansados, revelou isso mesmo. Ao fim de apenas 3 dias a repetir este processo, estes representavam dificuldades de concentração, irritabilidade, alucinações e sinais de psicose.

- Sonhamos apenas o que conhecemos
As pessoas estranhas que vemos nos sonhos são reais, faces que vemos todos os dias e gravadas no inconsciente, mas que não recordamos.

- Nem todos sonham a cores
Daqueles que têm visão normal, 12% sonham exclusivamente a preto e branco.

E, enquanto vos escrevo isto, os meus olhos brilham. É que, no meio disto tudo, ainda há o sonhar acordado, voar sem tirar os pés do chão. Como vocês desse lado já perceberam, eu sou adepta fervorosa desse estado de consciência, pois é a maneira mais importante que eu vejo para enfrentar a vida de cabeça erguida. Há que ter motivação para agir, para adquirir conhecimentos, há que ter sonhos altos para ultrapassar expectativas, dedicar mais atenção a nós mesmos, para sermos capazes de dar a volta. É aquilo que nos faz sair da rotina dos dias, viajar com os pensamentos, estabelecer objectivos futuros, mudar planos e ficar com eles para sempre. E, mesmo que a vida às vezes me contradiga, eu acredito piamente no que diz a canção:

O sonho comanda a vida.

9 comentários:

  1. Amei as fotos! Que lugar e que imagens especiais!
    Os sonhos são, de facto, uma matéria intrigante e fascinante. :-)
    Leio sempre (o blog), gosto muito mas acho que nunca tinha comentado - foram estas fotos! Bem-ditas fotos!

    ResponderEliminar
  2. Gostei tanto deste post Raquel! Também acredito que "o sonho comanda a vida", pelo menos para mim faz sentido ser assim , se não não vivemos, sobrevivemos. :)

    ResponderEliminar
  3. Fotos que vieram no bom caminho! :) Obrigada às duas! :)

    ResponderEliminar
  4. disseste tudo, o sonho comanda a vida. :D

    ResponderEliminar
  5. Faltei as aulas hoje, e olha esta tua aula foi bem melhor ;)

    ResponderEliminar
  6. Raquel, a dar aulas de Psicologia dos Sonhos, desde 2014, ao serviço das maravilhas! ;)

    ResponderEliminar
  7. Estas fotos fazem-me vontade de fazer a mala em 5 min e ir, sem olhar para trás :)

    Lindas!!!!

    ResponderEliminar
  8. Sim sonhar é algo super importante. Estar atento a estas informações é contactar com a "energia pura e essencial"/ "alma". É uma arte ajudar a interpretar os sonhos porque, normalmente, eles trazem muitos arquétipos. Parabéns por despertares este assunto através deste interessante artigo...

    ResponderEliminar