22/08/2014

Curiosidades: o que é do Homem, o bicho não come

A Universidade de Melbourne na Austrália, através de entrevistas a cerca de 7000 pessoas, verificou que aqueles que acreditavam na sorte tinham mais azar do que os outros. De facto, acreditar na sorte é um dos factores essenciais para se ter uma vida desregrada e alinhar mais facilmente em condições de risco, como por exemplo conduzir sob efeito de álcool, comer a típica fast food e ignorar saladas ou legumes, simplesmente porque, se tivermos sorte, o fado se encarrega do resto. Quanto mais acreditavam nisso, menos saudáveis eram os seus estilos de vida. Sabe-se, no entanto, que a vida é escrita por cada um de nós e que não devemos deixar demasiado nas mãos do destino, pois devemos assumir as rédeas daquilo que queremos alcançar. Este é um estudo com uma daquelas conclusões tão simples que quase que poderia ser considerada uma verdade de la Palice.

1 comentário:

  1. Eu digo sempre que não existe sorte, mas sim acaso. Os optimistas é que chamam sorte ao acaso.

    A sorte é somente um acontecimento que foge ao nosso controlo, mas que acaba por correr bem. Pelo menos é assim que o defino, sendo que neste sentido não há nada para acreditar ou deixar de acreditar. O "acaso" acontece e pronto. :)*

    www.joanofjuly.com

    ResponderEliminar