08/08/2014

Quando o Instagram se conhece

Que o #desculpashámuitas mudou a minha vida já toda a gente sabe, mas a verdade é que o Instagram teve muito a dizer.

Quando comecei a fazer o projecto 365, em que todos os dias tiro uma fotografia, nunca pensei o que isso poderia criar. Na altura estava a acabar de escrever o 12 e queria um motivo para evoluir mais em fotografia e para me fazer olhar para as coisas duma forma diferente. Se soubesse que, com isso, ia ficar picuinhas, provavelmente não o teria feito. Se tivesse ideia de que agora só me apetece fotografar como forma de terapia, não sei se arriscaria. Mas a verdade é que arrisquei, determinei-me.

Mais tarde, tinha de arranjar motivos para continuar a fotografar. Em conjunto com o Fred e a Raquel, pensámos no #desculpashámuitas, nos temas de todos os dias para capturar ideias, momentos, palavras e motes. E, quando me perguntam se estava à espera disto, a verdade é humilde e sincera: não, nunca. De facto, fizemos isto só para nós, para nos motivarmos a nós mesmos e especialmente para mim, que queria continuar o 365 e terminar. Não é uma ideia nova e nós sabemos que o Mundo inteiro tinha algo do género, mas, num momento algo ingénuo e sem esperar nada do futuro, decidimos arriscar. Como em tudo, na pior das hipóteses seria algo apenas para nós e não fazia mal nenhum, pois esta era a resposta para os nossos desafios.

Logo ali se criou uma mudança incrível, em que conseguimos motivar pessoas que nem conhecíamos, pessoas que rapidamente cediam a arriscar connosco e com as nossas ideias. Começámos a partilhar mais com o tempo e esse público cresceu connosco. Aliás, cresceu de tal maneira que começaram a perder a timidez e a meterem-se connosco, a falarem sobre aquilo que os movia, a darem-se a conhecer. Aos poucos e também através do Instagram, criaram-se laços, amizades.

Podem achar estranho:

"O Instagram a criar laços? Que estupidez! Afinal é só um sítio para mostrar o que andamos a comer!"

Mas a verdade é que não é só isso, sabe-se hoje que não é bem assim. A verdade é que o Instagram passou a ser bem mais do que um lugar onde éramos só nós, numa visão altamente egoísta, em que mostrávamos o Mundo aos nossos olhos. Além daquilo que comíamos, do que vestíamos e dos sítios onde estávamos, o Instagram revela, de facto, como nós vemos as coisas, o que nos move, as cores que se pintam na nossa alma. Muito além dos filtros, das matizes, das visões perfeitas, o Instagram representa aquilo que temos dentro de nós, a nossa plataforma artística para dizermos o que pensamos duma forma sincera, coerente e ligada à linguagem do nosso coração.

Acho que foi por isso que o #desculpashámuitas venceu, porque não estávamos a tentar que ninguém ficasse feliz com aquilo que fazíamos, porque os motivos só nos cabiam em nós mesmos. E, na realidade, criámos aqui amigos, pessoas de todos os dias, que olham as nossas fotografias e que falam connosco, que percebem o que queremos dizer e que gastam uns minutos para dizer o que pensam sobre aquilo que mostramos. É uma família muito grande, com tios, primos e amigos que se fizeram parte da linhagem. Conhecemos cada traço de cada um, sabemos o que eles gostam, sorrimos com eles e aplaudimos cada vitória. E também sabemos dar-lhes um abraço, mesmo que seja virtual.

Sim, o Instagram cria laços. Laços sinceros entre pessoas que não se conhecem pessoalmente, mas que já disseram tanto nas entrelinhas que são capazes de saber muito mais do que aqueles que convivem todos os dias. E, por tudo isto, achei que estava na altura de concretizar, de ouvir a voz daqueles que escrevem, de ver as feições daqueles que se mostram eternos.

Assim, dia 15 de Agosto vai haver um Pic Nice no Palácio de Cristal, a partir das 15h, para que todos possamos rir, falar e tirar muitas fotografias. O objectivo é que levem um petisco e algo de beber, o telemóvel (ou câmera, ou máquina, ou seja o que for) para capturar o momento e o melhor dos sorrisos. As pessoas que fazem o Instagram vão, finalmente, conhecer-se pessoalmente. E eu estou muito ansiosa e feliz, por ir ver parte da família.

Venham também! :)

P.S. Façam também os vossos convites com fotografias giras e ponham o tag de #picniceporto para todos vermos. E vamos lá ser felizes todos juntos :)

6 comentários:

  1. Quero ir, quero ir! Grrrr!
    Espero que seja um Pic Nice maravilhoso e que tirem fotos bonitas.mquero ver esse evento em retratos! Um dia também eu Hei-de conhecer a família, não de sempre, mas (quiçá) para sempre! :)!
    Um beijo Raquel, outro para o resto da família! :)

    ResponderEliminar
  2. Que fixe a ideia! Passar do virtual para o "real" parece-me um desafio interessante :) Vai com certeza, ser especial para os que tiverem envolvidos.

    ResponderEliminar
  3. Estou totalmente in love com esta tua publicação querida Raquel. Tu és mesmo a Raquel das palavras bonitas! Tens um dom <3

    ResponderEliminar
  4. Mariana: estarás em espírito!

    Vânia: sim, vai ser muito especial :)

    Inês: olha que assim deixas-me sem palavras! :)

    ResponderEliminar
  5. Como correu o picnic? Estou curiosa! :)

    ResponderEliminar
  6. Correu muito bem! Esteve muita gente e, se quiseres ver fotos que foram tiradas por lá, basta acederes ao Instagram e ao hashtag #picniceporto ;)

    ResponderEliminar