18/09/2014

Terapias Expressivas: Alimentos para o Cérebro

De certeza que já ouviram dizer:

"Mente sã, corpo são."

Actualmente, não é segredo nenhum que, para nos mantermos fisicamente saudáveis, isso também deve passar pelo equilíbrio das emoções e sentimentos, pela estabilidade que nos permite sermos capazes no exercício das nossas funções normais.

No entanto, não é só uma questão de manutenção psicológica, em que nos determinamos nos nossos comportamentos e maneiras de estar. Como parte integrante do ser humano, o cérebro também precisa de se alimentar e de se nutrir, para que esteja nas suas condições perfeitas, mais instruído e preparado. Desta forma e seguindo alguns estudos nesta área, existem alguns alimentos que, nos seus alicerces, são capazes de adicionar aquilo que falta, complementar aquilo que existe e agilizar todo o potencial cerebral. Vejamos alguns exemplos de alimentos para o cérebro e aquilo que trazem:

- O chocolate dinamiza

A glicose e o glicogénio presentes no chocolate fazem com que este seja um excelente "combustível cerebral". São necessários apenas 10g de chocolate por dia para ajudar a proteger contra a perda da memória associada à idade, já que os polifenóis do cacau aumentam o fluxo sanguíneo do cérebro.

- O café protege

Graças a um estudo com mais de 1400 sujeitos entre os 40 e os 50 anos, chegou-se à conclusão de que a cafeína e os antioxidantes do café são denominados como "protectores cerebrais". Nesse estudo, verificou-se que as pessoas que bebiam entre 3 e 5 chávenas de café tinham 65‰ menos probabilidade de ter Alzheimer, em comparação com aqueles que consumiam menos de 3 chávenas.


- O espinafre previne

Várias pesquisas mostram que a ingestão frequente de espinafre pode prevenir/atrasar o declínio cognitivo até 40%. Estas investigações centraram-se no facto do espinafre ser rico em vitaminas E e K, que previnem o desenvolvimento de demência e apontam que, se ele for temperado com azeite, essas vitaminas são maximizadas, assim como o poder que elas têm.

- As nozes desintoxicam

O alto teor de antioxidantes das nozes diminui o efeito nocivo dos radicais livres sobre o DNA das células cerebrais, prevenindo o desenvolvimento de tumores, bem como a perda de capacidades cognitivas. A dieta à base de nozes aumenta a eficiência de habilidades a este nível, melhora significativamente a memória e aperfeiçoa a coordenação motora.

- O ovo restaura

O ovo possui um pouco de tudo o que é necessário para o bom funcionamento cerebral e, por isso, é considerado por muitos o alimento mais completo. Por um lado, com o seu grande teor de colina, participa na formação e reparação das células, mas também produz acetilcolina, o neurotransmissor fundamental para a memória e, consequentemente, para a aprendizagem. Ao mesmo tempo, o ovo é um alimento capaz de prevenir depressões, na facilitação e optimização da ligação entre neurónios.

- O peixe preserva

O peixe, assim como outros alimentos já referidos, é rico em antioxidantes que previnem o desenvolvimento de tumores e o envelhecimento cerebral. É especialmente eficaz para prevenir e atrasar a doença de Parkinson, pois preserva as bainhas de mielina para uma comunicação cerebral mais eficiente. É também uma fonte de zinco e selénio, que estimulam este órgão e diminuem o cansaço.

Em suma e como vimos, podemos chegar a conclusões muito interessantes sobre alguns alimentos que fazem a diferença para o nosso cérebro. Agora que sabemos... Vamos lá usar isto a nosso favor? :)

3 comentários:

  1. Que maravilha :) aí estão alimentos que eu consumo, principalmente o chocolate obviamente hehe, fico feliz por saber que são bons aliados para a nossa cabecita :) *

    ResponderEliminar
  2. O meu problema está em ficar-me apenas pelas 10g de chocolate!!

    ResponderEliminar
  3. Chocolate e café, consegues imaginar o mundo sem eles? Eu gostava era de conseguir imaginar moderação no que diz respeito a esses dois...

    ResponderEliminar