12/11/2014

A Marta fez anos

Quem me conhece bem, sabe que uma das coisas que mais gosto é a amizade, pura e simples. Tenho muito orgulho nos amigos que eu tenho, porque, para além de sermos pessoas bonitas por fora e por dentro, somos também muito bons naquilo que fazemos e gostamos genuinamente daquilo que cada um faz (não é preciso fingir que gostamos só por sermos amigos).

Por tudo isso, a amizade é mesmo uma das minhas maiores motivações e alegrias. Uma das pessoas que sente o mesmo que eu é a Marta, a mais doce de todos nós. No fim-de-semana passado, fomos todos lá a casa dela, para um jantar de aniversário numa pequena preciosidade num dos bairros que mais gosto do Porto: Cedofeita.


Que ela tem uma casa linda, já todos sabemos. No entanto, ela decidiu pô-la ainda mais bonita para acolher os amigos no seu aniversário. O Fred fez o jantar, a música ditou a nossa dança, os risos encheram a sala. Como a Marta gosta muito de cavalos, decidimos, além da prenda que lhe demos, fazer-lhe também uma interpretação/desenho de um cavalo por cada um de nós. Foi assim que ela soltou umas gargalhadas mais sonoras e também angariou uma colecção muito gira que, com muita pena, não fotografei. Mas guardámos na memória mais uma noite muito boa, com as pessoas mais queridas.




A Marta tem um coração enorme e, há uns tempos, acolheu o Oliver, o cão feliz de Cedofeita. Na verdade, não há cão mais louco que ele, pois faz uma festa a qualquer pessoa que apareça por perto e adora de verdade quem passe pela vida dele. Dizem que os cães adoptados são capazes de agradecer uma vida inteira e, no caso do Oliver, nem lhe falta falar, já que ele diz tudo com os olhos, com a alma mais meiga que já conheci.



O meu gosto pelos animais existe igualmente pela capacidade com que têm em se entregar completamente às pessoas que cuidam deles. É uma amizade sem limites, uma devoção verdadeira e sem fim. Dizem também que os cães são um reflexo dos donos e, quanto ao Oliver e à Marta, não tenho a menor dúvida. É que ele é um doce capaz de derreter qualquer coração, assim como ela.


Um dia vou falar-vos mais da minha amiga Marta, mas hoje, apesar de vos estar a falar do aniversário dela, o meu carinho vai todo para o Oliver, que numa das suas loucuras, magoou uma das patas. Gostamos muito de ti, Oli. És o nosso farrusco mais querido! Por isso, descansa e fica bom rápido para desatares a correr connosco! :)


6 comentários:

  1. Epá que linda malta, gosto tanto de ver-vos e de ler-vos:) e as fotografias são tão boas... até da-me vontade de por a minha maquina no cabide e dizer:isto é mesmo para artistas....

    ResponderEliminar
  2. Nada disso! Isto são fotografias de amigos, nada de artistas! :)

    ResponderEliminar
  3. Oh que lindão... Adoro os olhos dele :)

    É mesmo a entrega que eles tem para connosco, os animais, é incomparável. E mais digo, e repito, que eu sinto que nós humanos somos responsáveis pelos animais de estimação que a maioria senão fosse nós não existiam como o são agora. Portanto mais do que nunca são nossa responsabilidade :)

    ResponderEliminar
  4. Primeiro, embora, não conheça a Marta, parabéns e continuação de felizes momentos. Depois, as fotografias, um retrato bonito e fiel, por certo, das emoções que encheram essa sala.
    As melhoras ao Oliver. O melhor procura sempre o melhor :)

    ResponderEliminar
  5. Obrigada a todos. Eu e o Oliver mandamos abracinhos e agradecemos à Raquel Caldevilla estes registos incríveis <3

    ResponderEliminar
  6. A Raquel Caldevilla manda-vos muitos beijinhos de volta e diz-te que vocês são tão bonitos que a minha camera só capta o que é especial. :)

    ResponderEliminar