02/03/2015

Vivo com uma Top Model

Os elogios são sinceros e bem atribuídos: a minha cadela é uma das mais giras que já vi.

Há 4 anos atrás, quando decidi adoptar a Badu, apaixonei-me pelo seu pelo ruivo e sedoso, que me fazia lembrar uma miúda escocesa, o meu país de eleição. Naquela primeira fotografia, estava suja e cheia de medo, mas os olhos falaram comigo e pediram-me protecção e abrigo. Na primeira semana, eu própria tinha medo de errar e não conseguir dar-lhe aquilo que ela precisava. Mas percebi que bastava eu estar presente para ela ficar mais tranquila e segura. E todos os dias me mostra que valeu a pena arriscar com ela, porque me agradece com um simples olhar.


Na verdade, sempre tive muita sorte com ela. Nunca me roeu nada, nem me estragou coisa nenhuma. É obediente, muito inteligente e, conforme o tempo passa, tem ficado mais calma e sossegada. O único problema que tem é ter medo de pessoas que não conhece e, por isso, tive uns tempos em que isso me preocupava e investi em algumas aulas de comportamento para ela com uma treinadora amiga.

Por muito pouco que tenha sido, esse tempo com a treinadora foi fundamental porque, para além dela ter reduzido alguns medos, também eu aprendi como controlar isso com as técnicas que ela me ensinou. Reconheci igualmente que grande parte do problema era meu, pois a Badu entendia que, pelo meu corpo e a minha maneira de estar mais tensa, isso era um perigo para ela e tentava defender-se como sabia, ao ladrar e fugir. Assim, mudei a minha atitude corporal com ela, mostrei-me mais segura e que ela podia confiar em mim. E ela mudou.

Com o tempo, percebi também que esse receio é uma característica da sua personalidade e, como não é agressiva, tento evitar certas coisas que lhe provoquem stress e não tenho tantas pessoas cá em casa como antes. Sei que é o espaço dela, é a casa dela e respeito isso. Se calhar mimo-a demais, mas não faz mal, porque aqui somos muito felizes juntas.



A Badu herdou o nome duma das minhas cantoras favoritas, a Erykah Badu [uma música dela]. Tem uns olhos de fazer inveja a qualquer filme da Disney, pois não precisa de palavras para falar e diz tudo com um simples olhar. E ela sabe usar os olhos para obter aquilo que quer. Tem umas patas lindas, bem peludas e um rabo que parece um espanador, principalmente quando está feliz.

É muito doce, é a melhor amiga que eu podia ter e confesso que muitas vezes prefiro ficar com ela em casa do que sair, principalmente quando é para ir para o frio. O meu maior orgulho é quando ela dá a conhecer essa meiguice àqueles que não a conhecem muito bem, porque sei que, para além de ser das cadelas mais bonitas que já vi (uma verdadeira top model), é também das mais meigas.




Há 4 anos, quando a vi numa fotografia do Facebook, não fazia a mínima ideia que me iria mudar radicalmente a vida. Sou completamente apaixonada por esta doce e todos os dias agradeço-lhe por ela me fazer companhia, mas também por me ter feito a vida com outra perspectiva, muito mais feliz desde que a tenho por perto. Além disso, esta miúda deu-me mais vontade de a fotografar a ela, mas também a outros animais e contar as suas histórias, assim como faço de cada vez que a fotografo.

Na semana passada, o Fred falou-me de fazer uma sessão fotográfica da Badu na cama e decidi esperar pelo dia mais solarengo para o fazer. Tinha saudades de fotografar animais e sei que foi uma das resoluções que fiz para este ano, por isso foi mesmo bom repetir-me nestas andanças. E, mais uma vez, esta miúda revelou-se uma diva que adora ser fotografada, que capta a luz como muito poucos e que diz tudo com os olhos.

Dia 15 deste mês, faz 4 anos que esta miúda entrou cá em casa e invadiu o meu coração. Por tudo o que me dás, obrigada minha linda e doce Badu. :)

P.S. Aos novos pais de cachorros ou àqueles que tenham problemas com os que têm em casa, visitem um treinador ou falem com o vosso veterinário para ver se conhecem algum. Recomendo inteiramente que façam isso pelos vossos pequenos, pois vão perceber o quanto isso é importante, já que é uma grande parte da felicidade dos cães.

P.S. (2) Para quem quiser fotografias assim giras dos seus cães e/ou gatos, basta contactarem-me via email e eu prometo contar-vos tudo.

4 comentários:

  1. Adorava poder fotografar assim os meus gatos, mas os gatos são mais complicados.
    Adoro a Badu, é tão linda e fotogénica :)

    ResponderEliminar
  2. Raquel,
    Tem perfil de eterna princesa, a Badu. Até no nome, que vale e carrega o talento da Erykah Badu, cantora que gosto de ouvir.
    Estava a ler-te e a ver as fantásticas fotografias da tua companheira e lembrava-me como o olhar dos animais, como das pessoas, é tão importante. A minha cadela, entre outras coisas, é amor descomprometido e inocência em cada olhar que troca connosco.
    Gosto, sempre, de conhecer histórias felizes de animais, muitas vezes, sem qualquer perspectiva de um futuro. Quanto mais feliz.
    Um beijo :)

    ResponderEliminar
  3. Linda. Tem uns olhos tão ternurentos.
    Não resisto a animais e ao bem que nos fazem. Concordo plenamente com a parte do "prefiro ficar em casa do que sair", porque muitas das vezes não fazemos mais porque só pensamos nos 3 estarolas que temos em casa e que já passam demasiado tempo sós enquanto trabalhamos :)

    ResponderEliminar