10/07/2015

Não tira o batom vermelho

(fotografia do Fred na festa de aniversário do We Blog You, no ano passado)

Não é segredo para ninguém que adoro o Youtube. É a minha companhia nos dias em que tenho de ficar por casa a editar coisas, ou aqueles tempos em que o trabalho pode ser passado com a voz de alguém ao lado.

Assim, Passo horas por lá a ver/ouvir entrevistas, as cusquices da vida cor-de-rosa das celebridades (guilty pleasure), os tutoriais de maquilhagem e os produtos novos ou favoritos do mês, e a vida de algumas pessoas que, apesar de não conhecer, são aquelas que me acompanham e de quem gosto muito, que me fazem rir ou pensar, duma maneira fácil e confortável que não seria possível se não fosse assim. É assim que crio ligações com pessoas que não conheço, mas que me ensinam coisas todos os dias.

Nos favoritos de sempre, destacam-se aquelas que comunicam com o humor, porque, como aqueles que me conhecem podem garantir, é a sorrir que vejo a vida. Prefiro as histórias que me façam rir, pois é a minha linguagem natural, mas além da parvoíce que consumo diariamente, gosto muito daquelas palavras que me deixam a pensar.

(imagem retirada daqui)

A Jout Jout é brasileira e, só por isso, já seria um bom motivo para segui-la, pela sua facilidade em fazer-me sorrir com os seus trejeitos e a linguagem mais gingada. Mas é muito mais que isso. Há quem a chame a Lena Dunham brasileira, pois, através da sua forma ligeira de conversar, também fala sobre assuntos sérios e deixa-nos sempre uma mensagem a reter. E, muito sinceramente, é absolutamente viciante e é impossível de ver sem nos rirmos com ela.

No entanto, o motivo pelo qual vos trago hoje a Jout Jout não é só feliz. Ontem soube duma relação abusiva duma pessoa bem próxima de mim e, como isso mexe comigo duma forma que não sei explicar, decidi comunicar também através da Jout Jout. Desenganem-se aqueles que acham que as relações abusivas já não existem. Estas relações não acontecem só em meios que não têm tanto acesso à informação, nem são só entre as pessoas com menos estudos, educação, dinheiro ou afins. Acontecem mesmo ao nosso lado, entre amigos nossos, da nossa idade e do nosso estrato social, entre pessoas que juraríamos que não fazem mal a uma mosca. Desenganem-se também os que pensam que é preciso bater para ferir alguém. Não é. As palavras magoam muito mais do que os empurrões, porque ficam para sempre. Marcam, deixam cicatrizes.

Numa relação com outra pessoa, o normal é ser feliz, admirar alguém e ser admirado. Nenhuma relação deve ser unilateral, porque deve ser sentida dos dois lados. E se há alguém que vos humilha e faz comentários sobre vocês publicamente e só para "deitar abaixo", então é sinal que não gosta de vocês. Quem ama não bate, mas quem ama também não humilha. Existem momentos maus, sim, mas isso deve ser uma excepção e não uma regra. E a humilhação não é "só uma brincadeira" se é constante.



E se tu que estás a ler estás numa relação abusiva e sentes algo do que a Jout Jout falou, quero apenas reforçar algo para ti: tu é que escolhes com quem te relacionas. Não há nada nem ninguém melhor do que tu, nada nem ninguém merece que te rebaixes, que tentes fazer o que quer que seja para agradar. A única pessoa que tens de agradar é a ti mesma. Se alguém te rebaixa várias vezes, se alguém decide o que vestes, o que fazes ou com quem te deves relacionar, então esse alguém não é para ti. Da mesma forma que tu escolhes o batom que usas, também é uma escolha não quereres fazer parte duma relação destas. E não é só uma escolha, é um direito que te assiste e um dever que tens para contigo.

Numa nota final, eu sou mais feliz desde que uso batom vermelho, por isso achei que era a altura ideal para vos dar a conhecer a Jout Jout. Se quiserem saber mais sobre ela, é só ir aqui. Prometo que são muitos vídeos que vos vão fazer rir, mas também pensar. E bom fim-de-semana a todos. :)

P.S. Se têm conhecimento de alguém que sofre violência doméstica, denunciem. É um crime público e podem ser acusados como cúmplices se souberem de alguma coisa que não falaram, podendo sofrer também as eventuais consequências como cúmplices.

3 comentários:

  1. Adorei trabalhar convosco no meu meu blog e a partir dai comecei a seguir também os vossos blogs pessoais porque acho que vocês são 5 *.
    Adoro os teus posts e os teus snaps fazem-me sempre rir e sorrir!

    Post fantástico. Beijinhos *

    ResponderEliminar
  2. já simpatizei de cara com esse teu espaço só de ver as tuas fotos super sorridentes. é uma energia que transborda, coisa linda. aí me deparo com um dos vídeos que mais gosto da jout jout aqui. aliás, como não amar essa mulher? :)

    sou nova por aqui e já tô criando um carinho enorme ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ba! Seja muito bem-vinda e fique desse lado, que prometo que vou fazer de tudo para continuar a ser sorridente assim :)

      Eliminar