17/06/2016

[Croácia] o charme de Rovinj e a chuva em Pula

Quando decidimos subir a costa da Croácia para irmos até à Eslovénia, o meu Pedro, que já tinha passado pela Croácia há uns bons anos, fez questão que parássemos em Pula. No entanto, numa viagem que ele tinha feito de barco na mesma altura, viu Rovinj do lado do mar e fincou pé para passarmos por lá no caminho para Pula. E, como podem ver pela imagem acima das janelas de Rovinj, valeu a pena.

O quinto dia da nossa viagem começou, então, na viagem de carro de Mali Losinj para Cres e depois no ferry até à Croácia continental. Há qualquer coisa no mar que me leva sempre a respirar fundo, a lembrar-me do sítio onde pertenço e a aproveitar o momento. Acalma, alivia e recompõe. Foi exactamente isso que senti nestes dias, em que a alma reconcilia-se com as feridas que carrega e volta à tona para recuperar o ar.




Depois, seguimos viagem até Rovinj, sempre com o nosso fiel Gonzo, a companhia de todas as nossas viagens. [e para quem o conhece, não se preocupem que não o perdemos ou nos esquecemos dele e em breve faremos um post com o protagonismo todo que ele merece]

Quem pensa que as águas cristalinas já se extinguiram, não podia estar mais enganado. À chegada de Rovinj, muitos são os barcos que habitam o azul turquesa que encontra o verde nos nossos olhos. Como uma cidade da península da Ístria, a maior península do mar Adriático e que engloba a Croácia, a Eslovénia e a Itália, Rovinj (ou Rovigno em italiano) fica ali mesmo ao lado de Itália e já fez parte do Império Romano, Bizantino, da República de Veneza e até do Império Austro Húngaro. Outrora uma vila de pescadores, hoje é um centro turístico popular, o segundo preferido de todo o país, mas ainda retém a actividade piscatória.



O facto de já ter sido parte de Itália influencia não só a arquitectura e as cores, mas também a comida, o ambiente relaxado e até a língua, já que é uma cidade oficialmente bilingue e todos falam croata e italiano. De facto, é fácil estarmos nas ruas de Rovinj e esquecermo-nos que estamos na Croácia e não no país ao lado.





Com cores e sabores de fazer suspirar, facilmente nos perderíamos por aqui durante uns dias, mas o facto de ser um destino turístico privilegiado assustou-nos um pouco, já que gostamos de fugir desses sítios a sete pés. Dá para entender aqueles que comparam a beleza desta cidade-postal à da quase vizinha Veneza, pelo estilo arquitectónico e pelo ar gasto das casas onde alguém já viveu, mas que já abandonou. Mas estas cores ganharam o nosso coração.


Depois do almoço nesta cidade, o nosso destino era a praia de Lone Bay, a mais bonita e conhecida na zona. Como parte do parque florestal Punta Corrente ou Golden Cape, uma das atracções naturais mais importantes de Rovinj, já se podia prever o encanto daquilo que iríamos encontrar por detrás da floresta que atravessámos. E sim, é tão bonito e incrível como parece e foi a paragem perfeita para aquela tarde.




Foi assim que recuperámos energias com o sol na pele e o ar fresco que se respirava em Lone Bay. Ao final do dia, seguimos até Pula, que encontrámos já no lusco fusco e o cansaço era tanto que nem deu para espreitar a cidade. A direcção era o descanso que encontrámos aqui, uma casa que foi exactamente aquilo que procurávamos: bonita, limpa, confortável e segura. [a propósito, actualizei o último post também com o nosso alojamento em Plitvice e Mali Losinj, para os curiosos e aqueles que procuram sítios por lá] 

No dia seguinte, o dia acordou-nos com uma chuva torrencial que nos impedia de ir passear pela cidade. Na hora em que abrandou, saímos logo para ver se conseguíamos dar uma volta, mas a verdade é que a chuva não nos deu tréguas e acabámos por ver apenas a Arena, o anfiteatro que faz lembrar o belo Coliseu em Roma e, mais uma vez, uma memória aos vizinhos italianos.





Por fim, desistimos de fazer frente à chuva e voltámos para casa, onde ouvimos literalmente o céu a cair, com um dilúvio e uma trovoada tal, que temíamos pelo dia seguinte, em que iríamos atravessar de carro as montanhas da Eslovénia. Mas isso fica para um próximo post, já na próxima semana.

Espero que tenham gostado das cores bonitas destes dois dias. E bom fim-de-semana, pessoas bonitas! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário