14/06/2016

[Croácia] os lagos de Plitvice e as praias de Mali Losinj

Como vos disse por aqui, no final do mês passado comecei uma aventura de 12 dias por terras croatas e eslovenas, naquilo que rapidamente se tornou uma das viagens mais bonitas da minha vida. E hoje, depois de ter tido algum tempo para digerir o que por lá vivi, agradecer por ter tido a oportunidade de fazer esta viagem e editar as muitas fotografias que a mostra, aqui inicio o caminho das histórias que habitaram os nossos dias.

No primeiro dia, tivemos de nos levantar às 3h30 da manhã (ou não dormir) para apanhar o voo que nos levava mais cedo para Frankfurt e para o voo de ligação a Zagreb. Uma vez em Zagreb às duas da tarde, alugámos um carro no aeroporto e seguimos directamente para a zona de Plitvice, onde quisemos descansar e recuperar forças aqui [um sítio simples e barato, que deu para o que era necessário], para começar o dia seguinte bem cedo e aproveitar lagos e cascatas maravilhosas.



Dizer que isto é bonito é um understatement, pois não há palavras ou fotografias que consigam capturar a magia deste lugar. Foi assim que iniciámos o segundo dia, a atravessar este lago e a travessia de 5km que fizemos no meio de bosques, lagos e muitas cascatas com água de uma cor inexplicável.





Apesar de ser um sítio tão apetecível para mergulhar e do calor se fazer sentir bem cedo, não se podia mergulhar aqui. Mas a pressão das cascatas fazia um efeito refrescante aos que por lá passavam e a beleza envolvente até nos fazia esquecer do calor. É preciso ter em conta que este sítio, embora pareça tipicamente veraneio, fica cheio de neve no Inverno e os lagos gelam. E são 5kms que, mesmo que tenham sido acompanhados pelas pessoas todas que andavam lá a passear também na companhia da família e dos cães (que saudades da minha!), valem bem a pena de se fazer. Ainda estivemos a ver se encontrávamos os ursos que diziam que viviam por lá, mas não tivemos muita sorte nesse campo. ;)




No final do dia e depois de descansarmos um pouco da caminhada da manhã e do esticão do dia anterior, fomos jantar à parte antiga de Slunj, uma cidade na parte montanhosa da Croácia e conhecida pelas pequenas cascatas e pelos moinhos. A luz não deu para fotografarmos muito a zona, mas podemos jurar que fomos amaldiçoados por uma bruxa que vivia numa casa senil e sem forças mesmo ao lado do nosso restaurante, que só tirou os olhos do rio para onde olhava atentamente para nos mirar enquanto passávamos por ela. Ora, depois de jantar e já escuro... Podem prever os meus pesadelos.



No dia seguinte, iniciámos o caminho ao longo das montanhas até às ilhas. Nesse percurso, vimos muitas ovelhas, vacas a pastar e casas muito bonitas no sopé das montanhas, algumas ainda baleadas e com vestígios da guerra.


Mas foi a primeira imagem da ilha de Krk que fez com que o nosso coração saltasse um batimento.

Foi em Krk que parámos para almoçar e, embora nos parecesse um destino de férias muito popular (similar à nossa Quarteira no Algarve), principalmente para o público mais velho e alemão, as paisagens eram inebriantes.



Depois do almoço, voltámos à estrada até ao ferry que nos ia levar à ilha de Cres. Conhecida pelo seu azeite, a segunda ilha que atravessámos de carro foi a mais árida que encontrámos no nosso caminho, mas, de cada vez que avistávamos a água do mar, mais um suspiro mergulhava no ar. Chegámos, então, à ilha de Mali Losinj já no final da tarde, mas impunha-se um passeio para espreitarmos as praias onde iríamos nadar no dia seguinte. E esta é a praia de Veli Zal, a única com bandeira azul da ilha e tão bonita como parece.


O quarto dia começou com esta vista da janela da nossa casa [um lugar confortável e bonito, fácil e despretensioso, próprio para o público que usufrui da praia]. Apesar de estar apenas uma máxima de 25ºC, foi um dia perfeito para passarmos na praia a usufruir do belo Mar Adriático, sem ondas nem areia.

Ao final do dia, demos um longo passeio a pé por esta vila, cujo centro se foca na marina e na ligação da vila com o mar.




Quatro dias depois e de energias reforçadas, terminámos o dia apaixonados por esta ilha e com pena de a deixarmos para trás. Na memória, ficam aqueles dias cheios de sol e de sal, um início tranquilo de uns dias que se avizinhavam intensos.

P.S. Volto ainda esta semana com mais uns dias de viagem por terras croatas. Fiquem por aí! :)

10 comentários:

  1. Como não nos apaixonarmos por essas paisagens, não é?
    (Acho que fizeram quase o mesmo percurso que eu fiz quando andei por aí...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É apaixonante e já voltava <3
      (que percurso bom, hem?)

      Eliminar
  2. Disseste que as fotos não conseguem captar totalmente a beleza dos lugares que visitaste e isso deixou-me a pensar que se tens essa opinião e eu acho que as fotos estão um espanto e os sítios são fantásticos, então ao vivo devem ser apaixonantes! Por acaso a Croácia ficou nos meus planos de viagem quando um amigo me falou das suas paisagens e agora que vi as tuas fotos e li o teu texto não sei se não vou já começar a amealhar para isto :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita, Vânia. É um país barato e muito, mas mesmo muito bonito <3 Vale a pena cada cêntimo!

      Eliminar
  3. Tão, mas tão maravilhoso! Adorei as fotos que estão lindíssimas. Não fazia ideia que a Croácia era tão bonita!

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Fotografias que arrasam. Histórias que arrasam.

    ResponderEliminar