27/02/2017

A nossa segunda casa está no Airbnb

Já devem ter percebido que o meu amor por viagens é maior que as palavras. Adoro conhecer sítios novos, experimentar outros sabores e outras culturas, gosto de aventurar-me a conhecer pessoas diferentes e de fascinar-me com as maravilhas que o Mundo tem. É um daqueles valores que considero essenciais e confesso que invejo solenemente aquelas pessoas que têm mais facilidade para viajar ou aqueles que trabalham nesse meio e que vivem da fotografia ou escrita de viagem.

Este amor fez-me também conhecer o meu Pedro. Ele sentou-se à minha frente no primeiro jantar que fui do CouchSurfing, uma comunidade de pessoas que adoram viagens e que alojam outros viajantes nas suas próprias casas. Foi ele que me fez conhecer a minha outra parte e também que me fez mudar de ideias quando disse que não me casaria. Juntos, acolhemos em nossa casa mais de 180 pessoas de todo o Mundo, criámos as melhores das amizades (incluindo padrinhos de casamento) e tivemos a oportunidade de viajar sem sair do sofá.

Na altura em que casámos e que decidimos adoptar a nossa miúda de olhos doces, percebemos que era muito difícil coordenar alojamentos cá em casa, já que é o sítio onde trabalho e é também a casa da nossa Badu, que tanto medo tem de pessoas novas. Por essas razões e apesar do CouchSurfing nos ter dado tantas coisas boas, resolvemos deixar de receber pessoas cá em casa. Com o tempo, surgiu também o Airbnb, a oportunidade de alugar quartos e até apartamentos inteiros quando estivéssemos fora de casa, e tornou-se, então, a nossa preferência sempre que viajamos para algum lugar. Visitámos, assim, casas muito bonitas, apreciámos lugares como verdadeiros nativos e imaginámo-nos a viver em sítios maravilhosos. 

[ilustrações do meu 12, pela Mariana a Miserável]




No entanto, continuávamos a sentir falta de receber pessoas e de mostrar o nosso Porto, os recantos mais especiais da cidade onde nascemos e vivemos, a mesma que continua a apaixonar-nos todos os dias. Foi por isso que, no final do Verão do ano passado, começámos a contar os trocos que tínhamos e decidimos comprar uma segunda casa para alugar a turistas que queiram visitar-nos. 

O processo foi longo e muito difícil, não vou mentir. Fizemos muitas visitas a vários bancos e houve alguns momentos em que pensei que teríamos de desistir, porque os desafios eram tão grandes que pareciam muralhas sem fim à vista. Era difícil encontrarmos uma casa bonita, que se enquadrasse nos valores que podíamos pagar e que tivesse "a nossa cara" ou potencial para tornar-se um sítio que gostássemos de estar e ficar. Numa época em que o turismo ruge no Porto, em que as ofertas são muito menores que a procura inesgotável e os preços disparam para valores absurdos, parecia mesmo quase impossível descobrir o nosso lugar. Mas, no final de Outubro, quando entrámos nesta casa, mesmo com as paredes escuras e a marquise inundada, percebemos a sorte que tivemos. Encontrámos a nossa agulha num palheiro.



Depois disso, começaram as papeladas que quase nos obrigaram a desistir. Começámos a comprar algumas coisas aos bocadinhos, aproveitámos a Black Friday que nos permitiu arriscar nos electrodomésticos a um preço mais acessível, fomos a várias lojas de móveis em segunda-mão, fizemos várias viagens ao IKEA e todos os dias íamos vendo as novidades no Olx para nos esbarrarmos com os achados. O processo ainda se alongou mais do que pensávamos, as noites eram passadas a olhar para o vazio e com medo de não conseguirmos concretizar aquilo que nos havíamos proposto, e só tivemos um sim absoluto do banco e da anterior proprietária na última semana do ano. E foi assim que começámos 2017 da melhor maneira - no dia 5 de Janeiro tornámo-nos proprietários da casa que sonhámos. 




[ilustrações nham nham para acompanhar a cozinha]



[calendário 2017 do beija-flor com 12 ilustrações de 12 ilustradores]

As obras começaram logo na semana seguinte e todas as nossas horas extra foram dedicadas exclusivamente à casa. Lixámos móveis antigos, escolhemos as cores que queríamos e pintámos nós mesmos, estofámos cadeiras, criámos prateleiras para a cozinha, um cabide para a entrada, candeeiros para a cabeceira da cama e até novos padrões para almofadas. Tirando as pinturas da casa e a recuperação do chão, fomos nós que fizemos. Por causa disso, adiámos os dias de folga, as dores nas costas e as noites de sono. Mas hoje, posso dizer-vos que valeu cada cabelo branco. :)






Assim, apresento-vos a nossa segunda casa, cheia de luz e cor, exactamente como nós imaginámos quando entrámos lá pela primeira vez. Tem os sofás amarelos mais bonitos e confortáveis, plantas simpáticas com vasos sorridentes, louças portuguesas e coloridas, uma cama deliciosa e ilustrações por todo o lado, principalmente vindas dos meus queridos amigos e que espero que inspirem quem por lá passa, tanto quanto os meus amigos me inspiram a mim. É a nossa visão do Porto, que contrasta tanto com a imagem cinzenta que mostram normalmente. É a nossa segunda casa, é tudo o que sonhámos.

[ilustrações de Fred Gomes, Raquel Graça, Carolina Búzio, entre outros, padrões de beija-flor e alce de Hey Billie]

E, antes de terminar, temos de agradecer aos nossos queridos amigos, que nos deram força e que nos mostraram que juntos somos capazes de tudo. Um obrigada muito especial ao Fred, que é o melhor amigo que podíamos ter, que nos ajudou a compor tudo, a colocar arte nas paredes e a nunca desistir. 

Bem-vindos à nossa segunda casa! :)

[Quem quiser ver o anúncio da nossa casa e ficar por lá uns dias, estejam à vontade para ir lá espreitar. E muito obrigada por todas as mensagens de carinho que temos recebido desde ontem, é muito bom sentir que gostam tanto daquilo que fizemos!]

15 comentários:

  1. Mas que lugar bonito vocês criaram.

    Que tenham muito sucesso e que encham de sorrisos pessoas de todo o mundo.
    Vivam a luz, as plantas e e as ilustrações :-).

    Está tudo perfeito!

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Oh, obrigada! Amarelo é mesmo para nos animar os dias :)

      Eliminar
  3. Meu deus! Que casa tão tão bonita e amorosa.

    Parabéns, :) *

    ResponderEliminar
  4. Linda, linda, linda Raquel! Adorei a decoração e a luz :)
    Só tenho pena de já morar no Porto e não poder ficar no vosso cantinho!
    Ainda bem que não desistiram! Muito sucesso para este vosso querido projecto.
    Beijinho grande *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é o melhor elogio que podemos ter, obrigada Ana :)
      Muitos beijinhos

      Eliminar
  5. Raquel,
    Vou ao Porto no fim-de-semana 25/26, que pena que só dê para reservar por duas noites. Cancelava logo a reserva no hostel e ficavamos aí de bom grado. Parabéns pelo espaço é fantástico!

    Um grande beijinho*

    ResponderEliminar
  6. <3 e não é difícil não se mudarem para aí?
    Vi agora que permitem animais! A tosta ia adorar conhecer o porto :D

    ResponderEliminar
  7. Tão bonito! Eu própria vou mudar de casa, espero, em breve e revi-me nos vossos problemas e nas vossas inspirações. :)

    ResponderEliminar
  8. Ficou linda a vossa casa, super acolhedora e amorosa. Adoro a decoração!

    Beijinhos,
    Micaela

    ResponderEliminar
  9. A casa está linda, adoro! Quero muito ir ao Porto, que ainda não conheço, e ficarei de bom agrado nessa casinha :)

    ResponderEliminar
  10. Podia dar o seu contacto??
    Adoravamos visitar o Porto!!

    Muito obrigada :)

    ResponderEliminar